0

Conheça o Circovírus, a Doença de Bico e Penas comum em psitacídeos

A Doença de Bico e Penas ou Circovírus é uma doença causada por um DNA vírus pertencente à família Circoviridae. É uma doença crônica, caracterizada pela distrofia e perda de penas, deformidade do bico e morte. A doença é descrita como sendo muito comum em psitaciformes selvagens e cativos na Austrália, e em outros países encontrada em psitacídeos cativos.
A maioria das espécies de papagaios podem ser infectados pelo vírus e estudos recentes têm mostrado que o PBFDV tem causado problemas de plumagens em algumas espécies de periquitos e ringnecks.


O vírus infecta aves com menos de 3 anos de idade e é transmitido da mãe para o ovo ou diretamente para os filhotes, as partículas virais podem ser espalhadas nas penas por correntes de ar, fezes secas ou até mesmo nas vestimentas do manipulador das aves. Os materiais dos ninhos, fórmulas alimentares, utensílios de alimentação, redes, transportadores de aves, podem ser facilmente contaminados pelo vírus. Uma vez que as partículas virais podem permanecer viáveis no ambiente por meses, mesmo depois da morte da ave, há um alto potencial da infecção se espalhar em todo o plantel.


A infecção pelo vírus deve ser suspeitada em qualquer ave que mostre perda progressiva das penas e desenvolvimento anormal das mesmas. O primeiro sinal clinicamente detectável do PBFDV é o surgimento de penas anormalmente formadas. A maioria das aves infectadas morrem entre os 6-12 meses a partir do início dos sinais clínicos, no entanto, algumas aves sobrevivem entre 10-15 anos e se tornam portadores crônicos. A morte geralmente ocorre por infecções secundárias por bactérias, fungos, parasitas ou outros vírus.
A triagem para PBFDV deve ser realizada para qualquer nova compra ou inserção de ave ao plantel, uma vez que aves portadoras do vírus podem apresentar penas perfeitamente normais. Mesmo que apenas uma ave seja portadora, o vírus pode ser espalhar rapidamente para todo o plantel.


A técnica de PCR (Polymerase Chain Reaction) é uma ferramenta molecular altamente sensível e específica, tornando-se muito importante na detecção do PBFDV e no auxílio da discriminação de outras doenças que também levam ao desenvolvimento anormal das penas, como traumas, infecções bacterianas ou fúngicas nos folículos das penas, outras infecções virais, má nutrição, problemas hormonais e reações a medicamentos. A elevada sensibilidade e especificidade da técnica de PCR também aumenta o sucesso na triagem de aves portadoras, que podem apresentar baixo nível de carga viral.

Para mais informações acesse nossa loja virtual através do link http://bit.ly/lojacircovirus ou entre em contato conosco através do telefone (44)3029-9660 ou pelo e-mail atendimento@scbiotec.com.br, será um prazer atendê-lo.

Gostou? Compartilhe com os amigos !!
0

67º Campeonato Brasileiro de Ornitologia Amadora – FOB 2017

Foi com grande satisfação que participamos do 67º Campeonato Brasileiro de Ornitologia Amadora na sede da FOB (Federação Ornitológica Brasileira), localizada em Itatiba-SP.
O evento que é tradicional entre os criadores de canários, psitacídeos e exóticos, aconteceu nos dias 7 à 15 de Julho e estavam presentes criadores de todo o Brasil, outros países da América do Sul e Europa, para prestigiar os amigos e expor suas aves. Na edição deste ano, tivemos a inscrição de 140 clubes ornitológicos, 1125 criadores e mais de 25 mil aves em exposição.


Com dois pavilhões, a estrutura da FOB durante o evento é dividida basicamente em 3 alas, na primeira estavam dispostas as aves em exposição, onde também aconteceram os julgamentos, na segunda estavam dispostos os stands comerciais de empresas do ramo e criadores vendendo suas aves, e entre os pavilhões foi montada uma ótima praça de alimentação para os visitantes.
De organização impecável, tudo estava bem disposto e acessível, todas as atividades estavam dispostas em um cronograma e muitos informativos disponíveis, as equipes de apoio do evento fizeram um belo trabalho.


Gostaríamos de parabenizar mais uma vez à FOB pela grandiosidade e profissionalismo do evento, bem como agradecer todos os amigos e clientes que reservaram um pouco de seu tempo para nos presentear com sua presença em nosso stand, quando pudemos compartilhar um pouco mais do nosso trabalho em prol da criação e da saúde das aves.


Aproveitamos para parabenizar os campeões, a todos os criadores e suas belíssimas aves, fruto da dedicação e do amor de seus criadores, que constantemente buscam o aprimoramento e a preservação dessas preciosidades da natureza.

Gostou? Compartilhe com os amigos !!
0

Entrevista do mês – Álvaro Blasina

Canário é a orquídea que canta”, a poética frase foi relatada por um uruguaio radicado no Brasil desde 1984, Álvaro Luís Blasina Cartelle, ele deixa claro que a frase não é de sua autoria, mas sua veracidade e poesia denotam toda a sua paixão pela natureza, já que diz ter nascido amante da grande mãe verde. Logo aos 15 anos de idade as aves os encantavam: suas cores, seu porte imponente. Sua atuação profissional percorria as áreas dos negócios – executiva, vendas, planejamento – entretanto, ao longo dos anos a dedicação a canaricultura foi ganhando cada vez mais espaço e, atualmente, reside em uma chácara em Maricá – Rio de Janeiro, local que possui seu criatório, o Canaril Uruguai, com 400 m² e abriga cerca de 2500 aves das mais belas e exóticas colorações.

O criador ter se tornado referência no segmento de canários de cor e demonstra sua dedicação as aves dentro e fora de seu criadouro, já que é sumidade em campeonatos, ocupando a titulação de juiz internacional há 31 anos. Nesse âmbito, possui bagagem de mais de 300 julgamentos, dentre eles, os nacionais em campeonatos regionais e propriamente o brasileiro, bem como, julgamentos em vários países das Américas praticantes da canaricultura. Sobre suas titulações em campeonatos há um sem-número para contabilizar e ele ressalta com vivacidade: “escolha trabalhar com o que gosta e na verdade nunca irá trabalhar”.

Acredito que temos uma missão de acordo com nossas preferências. E eu sempre gostei muito de genética. É um universo fantástico”. O criador faz essa afirmação ao ser questionado sobre sua história e ligação com aves. Discorre em suas palavras sobre a incrível variabilidade genética dos canários: “faço atividade onde se ‘brinca’ com genética, sendo os genes os mais primorosos e belos comandantes da vida”.

Sobre o processo de criação de aves, o senhor Álvaro faz menção a importância do respeito as fases, cujas características estão delimitadas entre os meses de agosto aos meados de janeiro, onde foca-se no período de reprodução no plantel. Já entre janeiro e abril pode-se visualizar toda a beleza e qualidades dos exemplares. Em maio, junho e julho preparam-se as aves para os concursos que findam no último mês citado. Quando questionado sobre o tratamento destinado às aves, o criador destaca que em todos os processos são muito bem cuidadas, enfatiza a importância de ter colaboradores dentro dos criadouros, sendo que para o seu possui três – capacitados e conhecedores dos processos.

Hoje em dia toda classe de criadores precisa de divulgação para tirar esse estigma de que ocorre tortura. Está provado que o contato com animais de estimação é desestressante”. O criador frisa também de uma forma belíssima que esse tipo de criação traz à tona o milagre da vida, e que o nascimento destes seres ocasiona uma série de vantagens para as pessoas, sendo o canário um grande companheiro.

Como parte do crescimento pujante do Canaril Uruguai, Álvaro Blasina envereda para caminhos longínquos e, certamente, promissores: levará o seu trabalho, bem como, o nome do Brasil para além das fronteiras do país. Mas o que significa isso? Significa que o criador terá o desafio de trabalhar com exportações de aves e destaca que o seu delineamento é um trabalho multidisciplinar e que exige muita dedicação. “Vamos começar a fazer com que a roda comece a girar”, fazendo alusão a dedicação e ao movimento necessários para que tudo isso realmente aconteça.

Canaril Uruguai e São Camilo Biotecnologia: uma aliança de sucesso

Para o São Camilo Biotecnologia possuir parceria com criadores como Álvaro Blasina, certamente, é uma certificação ímpar de que o trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo dos anos é sério, responsável e digno de alianças como essa. Uma enxurrada de elogios emergiu quando feito questionamento sobre o laboratório: “tive a oportunidade de conhecer o São Camilo, sem dúvidas é uma estrutura de primeiro mundo. A qualidade técnica é digna de orgulho desse país”.

O criador destaca também que o monitoramento de saúde traz tranquilidade, já que as aves são seres vivos muito frágeis. Outro ponto de destaque é que grande parte dos esforços empregados na criação das aves deve ser a prevenção, sendo que todas essas atenções devem compor um cenário prático, entre criador, laboratório e médico veterinário.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Álvaro Blasina, acompanhe sua página nas redes sociais AQUI.

Quanto aos exames de prevenção para esse inverno saiba mais através do link http://bit.ly/paineisrespiratorios. O São Camilo Biotecnologia trabalha com inúmeras frentes de exames: preventivos, registro genético, sexagem de aves, dentre muitos outros.

São Camilo Biotecnologia

O laboratório sediado em Maringá- PR surgiu em agosto de 2006 quando a parceria com o Grupo São Camilo, no mercado há 45 anos, oportunizou aos mestres em biologia molecular e genética, Valério Balani e Karen Takeda, o desenvolvimento de atividades relacionadas à biotecnologia. Esta utiliza a biologia molecular e genômica para o diagnóstico preciso de patologias, bem como, para o desenvolvimento de exames voltados à medicina preditiva, ou seja, que previne doenças e gera boa saúde e qualidade de vida.

A divisão está localizada na rua Conselheiro Tobias, 57, e atende pelos telefones (44)3029-9660 e (44) 98836-6978. Para mais informações sobre os exames acesse o site: http://www.scbiotec.com.br ou a página do Facebook São Camilo Biotecnologia.

Gostou? Compartilhe com os amigos !!
0

Check-up Premium: lançamento é marco no mercado de exames de sanidade para aves

A inovação é prioridade em todos os setores do São Camilo Biotecnologia, sendo assim, para agrupar mais de 10 anos de estudos visando proporcionar aos criadores o que há de melhor para a prevenção de doenças em aves, o laboratório lança no mercado, especificamente no Campeonato Brasileiro de Ornitologia 2017, que ocorre entre os dias 6 e 16 de julho, o maior painel disponível no planeta: o Check-up Premium. Vale ressaltar que o evento é organizado pela Federação Brasileira de Ornitologia – a FOB – e ocorre todos os anos na cidade de Itatiba, interior de São Paulo. A magnitude deste exame permite essa classificação, já que serão pesquisados 33 patógenos, tudo isso em coleta única, o que propicia verdadeiro escaneamento quando o assunto é saúde do plantel.

Outro grande diferencial é que este exame possui três grandes frentes: a que é direcionada aos psitacídeos, aves exóticas como as araras, papagaios, cacatuas, jandaias, pionites, eclectus, forpus, agapornis, calopsitas, periquitos, roselas, dentre outros. Aos passeriformes, que são popularmente chamados de passarinhos e, quanto a aspectos físicos, possuem três dedos para a frente e um para trás e, de forma geral, ostentam bicos retos ou quase retos.  Existem mais de seis mil espécies, o que lhes dá o título de maior grupo de aves. E, por fim, aos canários que é um passeriforme de pequeno porte e pertence à família Fringillidae e tem sua origem nas Ilhas Canárias que ficam na costa africana.

Desse modo, a importância dessa divisão se evidencia quando se analisa a individualidade de cada uma dessas famílias, ou seja, os exames propostos serão específicos para cada uma das frentes, respeitando, sobretudo, a individualidade de cada uma. Dentro desses aspectos serão analisadas infecções virais, bacterianas, fúngicas e as causadas por protozoários.

Importância da Prevenção

Estudos afirmam que mais de 75% das doenças em aves são assintomáticas, ou seja, estas não apresentam sintomas facilmente verificados, entretanto, portam patógenos. Essa situação é bastante preocupante, pois afeta o diagnóstico precoce, bem como o tratamento efetivo da doença.

A prevenção surge como aliada nestes casos, já que previne a proliferação de doenças, identifica especificamente o patógeno direcionando tratamentos mais precisos e eficazes, evita mortes de filhotes e aves adultas, melhora os índices de reprodução e produtividade no plantel, reduz gastos e valoriza as aves e o criadouro.

Coleta para o Check Up Premium

É bastante simples iniciar o processo de coleta: ao entardecer, deve-se forrar o fundo da gaiola com papel alumínio ou plástico filme, na manhã seguinte, as fezes depositadas pela ave serão colhidas, após o procedimento deve-se lacrar o pote com fita adesiva e fazer sua identificação. Se o exame for para uma ave ou casal, deve-se repetir o processo por três dias e o pote com a coleta deve ser mantido na geladeira até o dia do envio. Se o exame for direcionado a mais aves, a coleta poderá ser realizada uma única vez.

Finalizados os processos o pote com as fezes deve ser colocado em uma caixa e enviado para o São Camilo Biotecnologia juntamente com o Formulário de Solicitação de Exames de Saúde devidamente preenchido. Quanto ao pagamento há muitas facilidades: pode ser realizado por meio do site do laboratório, especificamente, na Loja Virtual via cartão de crédito, transferência bancária ou depósito. Se a opção feita for transferência ou depósito, o comprovante deverá ser encaminhado juntamente com a amostra. Chegando ao laboratório o resultado estará disponível em até seis dias úteis. Se ainda restou dúvida quanto ao procedimento saiba mais no vídeo AQUI.

Confira também nossa loja através do link http://bit.ly/checkuppremium

Além dos canais já mencionados, mantenha contato com o São Camilo Biotecnologia por meio da Fanpage, do Blog, bem como, pelo telefone (44) 3029-9660 e pelos e-mails atendimento@scbiotec.com.br e comercial@scbiotec.com.br .

Gostou? Compartilhe com os amigos !!
0

Aspergilose, uma das doenças de maior incidência no inverno

A Aspergilose é uma doença bastante comum, e pode provocar sérios danos ao pássaro quando não identificada rapidamente, afeta principalmente o trato respiratório e produz lesões nodulares nos pulmões.

A doença é causada por fungos do gênero Aspegillus, sendo o agente principal o Aspergillus Fumigatus. São encontrados facilmente no solo, na cama, na matéria vegetal em decomposição e no alimento. A Aspergilose foi diagnosticada em todas as aves domésticas, aves de zoológico e em muitas aves selvagens. É provável que o fungo penetre pela casca do ovo e infecte o embrião ou a ave recém-nascida.

Sua infecção começa pela inalação dos esporos, normalmente o pássaro tolera um certo número de esporos, mas uma infestação maior ou queda no sistema imune da ave provoca a doença.

Os sinais mais comuns em casos de Aspergilose, principalmente em aves jovens são: dispnéia (respiração rápida, curta e com dificuldade), sonolência e anorexia. As que apresentam sinais clínicos enfraquecem, perdem peso e morrem em poucos dias. A Aspergilose cerebral produz sintomas nervosos de incoordenação e torcicolo. As aves com lesões oculares podem apresentar conjuntivite, cegueira e geralmente morrem.

O melhor a fazer para evitá-la é manter uma rigorosa higiene nas gaiolas e criadouros, além da realização de exames periódicos com objetivo de prevenção de doenças. Conheça mais sobre nosso Check-up Preventivo através do link http://bit.ly/checkuppreventivo

O que achou do texto? Compartilhe com a gente!

Gostou? Compartilhe com os amigos !!